6 de julho de 2015

PS considera inadmissível introdução de portagens na "Transmontana"

Os deputados do PS eleitos pelos distritos de Bragança e Vila Real consideraram hoje "inadmissível" a intenção do Governo PSD/CDS-PP de introduzir portagens na autoestrada Transmontana, o troço da A4 que liga os dois distritos.

A posição dos parlamentares socialistas surge na semana em que a Assembleia da República discutiu iniciativas de "Os Verdes" e Bloco de Esquerda contra o pagamento de portagens, assim como uma petição com o mesmo propósito promovida pela Comissão de Utentes da A4.
Os cerca de 130 quilómetros da autoestrada Transmontana, que ligam Bragança a Vila Real, foram construídos pelo Governo socialista de José Sócrates sem portagens pelo atraso com que esta via chegou à região.
Os deputados do PS Ivo Oliveira, Agostinho Santa e Mota Andrade defendem, num comunicado conjunto divulgado hoje, que, "mais uma vez, o Governo opta por atacar o povo transmontano que durante décadas esperou que fosse feita justiça".
Os parlamentares lembram que durante décadas os transmontanos contribuíram para que as infraestruturas fossem construídas no litoral "e agora, que finalmente se faz justiça com o interior, à construção da autoestrada da justiça concretizada por um governo do PS, contrapõe o Governo PSD/CDS com "as portagens da injustiça".
Os deputados socialistas vincam que "nunca esteve prevista a introdução de portagens em toda a sua extensão como este Governo quer agora impor" e que a medida "é um convite ao abandono da região, bem como um agravamento das condições da economia regional"
"Esta é uma via estruturante para toda a região e consiste maioritariamente numa sobreposição ao traçado já existente do IP4", apontam.
Acresce, continuam, "que o encerramento de serviços públicos descentralizados na maioria dos concelhos da região e a concentração dos restantes em cidades como Vila Real ou Bragança vieram criar uma necessidade suplementar de deslocações da população para estas localidades".

"A não existência de alternativas (como a ferrovia) obriga à utilização da via rodoviária", sublinham.

Os deputados do PS eleitos pelos dois distritos consideram a medida "inadmissível" depois de "o Governo PSD/CDS ter fechado vários tribunais, encerrado a ligação aérea Bragança/Vila Real/Lisboa, ter atrasado a obra do túnel do Marão em quatro anos, ter feito "um enorme aumento de impostos " e excessivos cortes de salários e reformas".

Fonte: http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=841740&tm=9&layout=121&visual=49

Sem comentários :

Enviar um comentário